quarta-feira

Hoje vou falar-vos da Raquel.

  Eu e a Raquel éramos as melhores amigas no secundário. Conhecemo-nos logo no primeiro ano e logo criámos uma grande empatia que se tornou numa linda amizade. Andávamos sempre juntas. Nas aulas, nos intervalos, nas saídas à noite. Costumávamos dizer que éramos almas gémeas e que a nossa amizade nunca iria mudar. Hoje recordo com saudade todos estes momentos.
  Muita coisa se passou, muita coisa mudou, e a nossa amizade que era forte e resistente não aguentou tanta mudança. Hoje continuamos a falar, muito pontualmente, mas eu continuo a gostar dela como quando nos chamávamos de melhores amigas. Sei que se tiver algum problema e lhe for bater à porta ela me a abre, de braços abertos, mas sinto falta das conversas e daquela cumplicidade que nunca voltei a ter com nenhuma amiga. O sentimento está cá, guardado, à espera de que um dia tudo volte a ser como antes.

1 comentário:

susiedesonho disse...

Sei bem o que dizes e do que sentes falta. Eu também tinha uma amizade assim com a Vanda. A vida fez com que nunca mais nos falássemos mas sinto falta dela e duma amizade assim.